Proposito de Vida

Propósito de vida: a importância de descobrir o seu

A palavra propósito vem do latim prospoĭtum e  no dicionário da língua portuguesa significa:

  1. intenção (de fazer algo); projeto, desígnio.

  2. aquilo que se busca alcançar; objetivo, finalidade, intuito.

  3. aquilo a que alguém se propôs ou por que se decidiu; decisão, determinação, resolução.

Baseado nessa definição, quais são seus objetivos de vida? O que você tem se proposto a fazer? E você se sente feliz fazendo o que faz ou está apenas seguindo um padrão?

A geração dos nossos ancestrais…

A geração de nossos pais e avós foram adaptados a viver suas vidas pessoais e profissionais na busca por estabilidade financeira, uma casa confortável, carreiras que trouxessem a segurança de poder honrar com seus compromissos, e para conquistar esses objetivos era necessário trabalhar arduamente por anos mesmo que não gostasse de sua profissão e ao final dessa longa batalha poder viver uma vida tranquila e sossegada.

Como a sociedade se transformou ao longo dos anos, o conceito de estabilidade e segurança também se modificou fazendo com que muitas pessoas questionem o chamado “sucesso” tão almejado nas décadas de 50 e 60, por exemplo.

Vejo diversos amigos e coachees que dizem ter escolhido suas profissões por incentivo dos seus pais pois eles foram bem sucedidos, para dar continuidade aos negócios da família, para ganhar dinheiro, por ser uma profissão que gera bastante emprego ou porque era mais fácil pra ingressar na faculdade.

Você já se deparou com alguém que de repente se viu perdido(a/x), olhando pra trás e vendo uma vida da qual não se identificava e que deixou aquele vazio?

Mas e quanto aquela pergunta: você é feliz no que faz?


Uma história que pode te ajudar a entender melhor esse conceito

Outro dia li essa história sobre três pessoas que trabalhavam juntas que quero compartilhar com você:

“Três pedreiros preparavam tijolos para serem utilizados em uma construção. E aí,  um homem que passava chegou até o primeiro e perguntou:

– O que você está fazendo aqui?

– Assentando Tijolos… – respondeu secamente, com um olhar de poucos amigos e com a paciência no limite.

Dirigindo-se ao segundo pedreiro, o homem perguntou a mesma coisa.

– Estou garantindo o ganha pão, o sustendo da minha família… – respondeu meio que se arrastando, louco para que o expediente terminasse logo.

Então, chegando ao terceiro pedreiro, o passante fez a mesma pergunta:

– O que está fazendo, meu amigo?

O trabalhador deu um largo sorriso e respondeu:

– Estou construindo uma grande catedral! “

Conseguiu entender o que difere um do outro? Ambos trabalhavam no mesmo local para um mesmo objetivo e apenas um se sentia feliz desempenhando suas tarefas e com os pequenos progressos do dia a dia. Não se sentindo inferior pelo seu trabalho e não fazendo por obrigação ou atribuindo um peso a sua escolha. Interessante não é mesmo?

E você certamente deve estar pensando:

“Mas trabalhar é tipo uma obrigação, pois precisamos viver”.

Mas e se você escolher viver por algo que você acredita? Não tornaria as coisas mais leves?

Então, mãos a obra!


Não sabe por onde começar? Anote essas dicas:

O Coaching me ajudou e tem ajudado muito a identificar em mim aquilo que eu nunca antes tinha parado para enxergar, pois muitas vezes estamos condicionados a olhar apenas para “o que não dá certo” ou “o que não sou bom o bastante”. Mas acredite, todos temos algo a oferecer que interessa muito a alguém, só precisamos aprender a identificar.

. Passo 1: Faça uma lista de suas melhores características! Pegue um papel em branco e uma caneta, se concentre em todos os momentos em que fez algo da qual se orgulha muito ou que deixou alguém muito grato a você por ter feito. Não se envergonhe e não seja modesto consigo mesmo, acredite em cada palavra que estiver nessa lista como sendo seu.

. Passo 2: E se você é a pessoa que tem algo que ninguém mais no mundo pode oferecer? O que seria? O que você faz com tanta naturalidade que nem percebe? O que você normalmente faz aos outros sem pensar na moeda de troca? O que te motiva a levantar da cama com entusiamo quando sabe que irá realizá-lo? Qual tipo de assunto chama sua atenção quando está navegando na internet, batendo papo com amigos ou naquele almoço em família?

. Passo 3: Identifique uma necessidade (seja ela um problema ou oportunidade) e veja como seus talentos podem contribuir para que uma ou mais pessoas possam se beneficiar disso. E o mais importante:  inclua essa ação no seu dia a dia e não apenas aos finais de semana ou “quando dá”. Coloque mais felicidade em sua rotina fazendo o que gosta, faça disso um hábito. Comece aos poucos a dar mais atenção aquilo que te traz um sorriso no rosto e uma sensação de dever cumprido.

​E aí? Pronto(a/x) para dar início? Estou torcendo para que sim!

Se você usou as dicas desse post, compartilhe seus resultados comigo. Vou adorar saber como foi sua experiência.

Um beijo e boa sorte,

Até mais!

Seja incrível!